É MELHOR LIGAR O MOTOR - Eguimar Felício Chaveiro

01/01/2013 12:00

 

Em 2013 teremos mais de 202 alegrias por minutos; ouviremos novas previsões que o mundo vai acabar; teremos algumas lágrimas para limpar a pele e para refrescar o dentro. Veremos guerras, espirros e socos no ar. Alguem irá inventar um poema semovente; outra pessoa  fundirá um estilo musical bem pior que os que fazem sucessos. No interior da Índia provavelmente, um charlão dirá que vai curar a AIDS; outro  curará o câncer com palavras - apenas com palavras. Só que, mais uma vez, ninguém inventará quem cura o incurável ser humano. Este é improvável, insolúvel, existe no devir. No trânsito.

Por isso, haverá muito proselitismo, teremos que escutá-los todos. As ideologias teimarão em legitimar o status de quem comanda o presente; muitas mentiras e escapatórias serão hábeis estratégias para falcatruas quase invisíveis, inclusive um roubo sensacional  será transmitido ao vivo e à cores, antes da novela principal.

Contudo, haverá muitas bandeiras de várias escalas e matizes: iremos transformar bosta em adubo - e este em flor, depois venderemos-na ao casal apaixonado em função de um filme de Hollywood; alguem vai rir das próprias dores e se machucar na esquina diante de dois olhos de jabuticaba. Meus  deus! - dirá. Um médico vai procurar o psicólogo; o professor aprenderá com a curandeira. A curandeira precisará da bolsa família. O Brasil vai crescer assim como a venda de remédio para resolver problemas de impotência sexual.

Um poema será engolido na frente da Vossa Alteza, que teme perder o poder por falta de estatura. Todos teremos dor de barriga. A bosta faz parte do sistema, convém usar perfume. Vamos amar as crianças, todas as flores. E saborearmos o cheiro do jardineiro. Este sim, amigo da terra - fecundar é o destino.

Que o show aconteça 2014 vezes em 2013 para que sejamos realistas: só a ilusão pode acessar elementos escondidos da realidade. A existência não é um brinquedo de papai noel. Talvez uma brincadeira do tempo. É melhor ligarmos o motor.

 

Eguimar Felício Chaveiro

eguimar@hotmail.com